Pesquisar nesta mnemônica

Translate

Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF

27 de set de 2011

Uma grande série sobre Curitiba 32


Estados Unidos do Brasil


Por: Coré-Etuba M. da Luz


Boa tarde a todos.

Vamos continuando nossos debates. Nesse curto emeio falarei um pouco da mídia e de como ela molda o imaginário popular, e também como o poder material influencia esse mesmo consciente coletivo. Vou aproveitar o embalo do texto anterior, “A cidade em guerra: é Curitiba e não Bagdá, em que trato do aumento da violência em nossa cidade, em minha opinião consequência óbvia do orgulho que cegou Curitiba perto de seu tri-centenário, e da consequente lavagem cerebral que saiu na mídia nacional.

Não vou repetir aqui o que já escrevi lá. Apenas quero contar um caso. Em janeiro recebi a visita de um primo e sua esposa, que moram em São Paulo. Comentamos com eles que que hoje Curitiba é muito mais violenta que São Paulo, e eles custaram a crer. Nada mais natural, devido ao condicionamento que sofreram. Bem, é sobre isso que esse texto trata. Assim vou de uma vez reproduzir a vocês o que escrevi a eles hoje.

Certamente se lembram que quando vieram aqui nós lhes falamos que Curitiba é muito mais violenta que São Paulo. Sua impressão contrária se devia ao fato que ainda está em vossa memória a década de 90 e começo da de 2000, quando a situação era a que registraram e mantêm.

Pois bem, agora saíram os números do IBGE que comprovam o que nós dissemos aqui, assunto de meu emeio anterior. Não que eu necessite disso, como coloquei lá pro que eu estudo e sei ser verdade dispenso tanto confirmações quanto negações oficiais. Se é verdade, é e pronto, a palavra de 'especialistas ' pra mim vale menos que excremento, pois excremento vira adubo e papo intelectualóide não serve mesmo pra nada.

Mas enfim, nesse caso envio os dados oficiais pra que comprovem que o que eu digo tem base científica, não critico por criticar. E nem estou delirando, obviamente. Só falo sobre o que sei.

Não os culpo por terem tido a impressão que São Paulo ainda é mais violenta que Curitiba. Dois fatores operaram aí. O primeiro é que é assim que a mídia trabalha mesmo, sabe que a maioria de seus ouvintes não estudou o que seus 'especialistas' estão dizendo, logo não pode contradizê-los. E conceitos, ainda que falsos, uma vez estabelecidos na mente demoram a mudar. Viram tantas vezes na imprensa que Curitiba é de '1º mundo' que é custoso crer que era mentira.

E segundo, sei que o poder ilude mesmo. Nesse caso o que quero dizer é que é natural que por viverem no núcleo econômico, cultural e político do país pensem que aí tudo é mais agudo, inclusive a violência. São Paulo é mesmo os "Estados Unidos do Brasil", pro bem e pro mal. Não por acaso a bandeira de vocês é cópia da deles, inclusive com as mesmas 13 listras. Se Curitiba exercesse na nação o papel de São Paulo, nós também teríamos dificuldades em crer que perdemos o primeiro lugar de alguma coisa, mesmo que seja alguma coisa ruim como a violência. É a natureza humana, e não culpa individual de vocês.

Só que ocorreu. São Paulo há muito deixou de ser a cidade violenta que um dia foi. Na verdade é hoje a capital mais calma do Brasil, per capita. Quem diria, hein?

Enquanto Curitiba é a mais violenta do Centro-Sul, ao lado de Vitória, e só perdendo pra algumas do Nordeste, que como falei tomou do Sudeste a posição de região mais violenta do Brasil.

Nosso debate ainda vai longe. Por hora é isso aí.

Que Deus os ilumine eternamente.
"Deus proverá"


São Paulo- "cópia"
USA- "original"


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARE, PENSE, TOQUE E, SE NECESSÁRIO, COMENTE!
Obs: Haverá MODERAÇÃO do seu comentário!