Pesquisar nesta mnemônica

Translate

Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF

7 de fev de 2012

Uma grande série sobre Curitiba 43



Curitiba: uma cidade suja

Por: Coré-Etuba M. da Luz
[15/09/11]





Bom dia a todos.


Conforme escrevi [...], peguei emprestada uma máquina fotográfica pra registrar a imundície que Curitiba se tornou de uns anos pra cá. E fiquei surpreso,mas de modo negativo:

Curitiba está muito mais suja que eu pensava. Em minha inocência, sinceramente ainda cria que Fortaleza é um pouco mais suja que aqui. Não é. Está igual, num recorde vergonhoso pra ambas.

Quando eu estava sem câmera, como não podia mesmo registrar a imundície, ia reparando em muitas coisas em minha volta, e não só no lixo. Ontem, quando eu saí munido do equipamento propício, entretanto, fui com o olhar nesse ponto. Entrei alguns passos nos terrenos baldios, e nos riachos – ou no que deveriam ser riachos, pois viraram depósitos de lixo. A cena é pavorosa, como podem ver com seus próprios olhos.
A Grande Mentira de Curitiba

Achei que levariam várias semanas pra eu lhes escrever esse texto, que seriam necessárias várias voltas minhas pela cidade pra acumular essa quantia de imagens. Que nada. Bastou um dia, bastou andar por dois bairros. Se ainda assim não acredita no que está vendo, faça como eu. Ande a pé pela cidade. Espie nas matas e no que deveriam ser rios. E depois me diga se estou faltando com a verdade.

Aliás, me diga quem está faltando com a verdade, eu ou a propaganda oficial. Observe o texto que há na plaquinha da [...] foto e me diga se ela bate com a realidade.

O mais engraçado é que apesar dessa situação calamitosa a Grande Mentira não para, só aumenta. Na verdade creio que por causa dessa calamidade é que os governantes mentem cada vez mais.

Como já escrevi muitas vezes, a classe dominante em Curitiba perdeu qualquer conexão com a realidade. Graças a lavagem cerebral tão bem arquitetada pelo 'mago negro' Jaime Lerner, o manipulador das emoções dos ignorantes e orgulhosos, estabeleceu-se um falso consenso de “primeiro mundo” nessa cidade.

Curitiba suja
Curitiba suja
 Nada poderia ser mais distante da verdade, mas como uma droga que cega e entorpece, isso está impedindo que vejamos a realidade, e assim tudo vai piorando, no entanto poucos agem, uma vez que poucos veem o que está ocorrendo. A maioria se instalou numa “zona de conforto” emocional, e nega qualquer fato que contradiga seu conto de fadas, num processo não muito diferente do que engolfou os estadunidenses – desde sempre mas de modo mais agudo na última década.

Vejam as fotos. 
As últimas, a partir daquela em que aparece um micro-ônibus, são da Vila Verde, Cidade Industrial, Zona Sul. 
Curitiba suja

Curitiba suja
As que ficaram bem escuras é porque estão dentro do bosque. Quer dizer, há outras do bosque também, em que a iluminação ficou melhor. 


Bem, 'bosque' é modo de dizer. Melhor seria definir como um depósito de lixo bem arborizado. Podem ver que até privadas são despejadas sem piedade entre as árvores.


Curitiba suja

Curitiba suja
  Entretanto, leia a placa que o  Beto Richa colocou por ali.
  Leia. É muito engraçado, estar cercado por montanhas de lixo, e ler aquilo. É surreal. É 100% Curitiba.






O tempo passa e nada muda, a Grande Mentira não para. Isso é Curitiba.


Curitiba suja
Curitiba suja

Curitiba suja

...........

Não estou dizendo que Curitiba é a cidade mais suja da Terra. Longe disso. Eu ando por esse mundão afora, e vejo que outras cidades são igualmente feias. Fortaleza nesse quesito é pavorosa, era em 1989 e continua em 2011. 

São Paulo esteve em estado de calamidade na gestão do Pitta, que foi um caos em todos os quesitos que puder imaginar, inclusive jurídico, ele foi impedido pela câmara, mas numa reviravolta jurídica conseguiu levar seu mandato desastroso até o final. E a sujeira física nas ruas refletiu bem a sujeira mental dos governantes.

A questão é que, como ocorreu com a violência, São Paulo se recuperou muito nesse milênio. Curitiba, ao contrário, foi ladeira abaixo.

Quando aponto que a cidade está 
suja e violenta, é porque quero que ela volta a ser limpa e segura como um dia foi. E o primeiro passo pra resolvermos um problema é reconhecer que ele existe. Enquanto permanecermos negando, pra não contradizer nossas estúpidas e egocêntricas expectativas emocionais, o negócio só vai piorando.


A cidade de São Paulo melhorou quando teve a coragem de dizer a verdade pra si mesma, quando admitiu que não estava bem. Sei bem como tudo se deu porque eu vou pra lá várias vezes por ano desde sempre, desde que eu existo na matéria. 

Sou curitibano, mas de certa forma sou um pouco paulistano também. E acompanhei a queda e depois a renascença de São Paulo. Não fui lá dez anos atrás e voltei agora, quando tudo está diferente. Não. Nos últimos 30 anos, fui umas 120 vezes pra lá, sem exagero. Lá como aqui, conheço as partes ricas e pobres, toda a rede de transportes, e já passei muitas e muitas horas andando sozinho pela urbe, Zonas Central, Sul, Leste, Oeste, Norte e Região Metropolitana. Vi como tudo se deu passo a passo. Queda e ascensão.


Aqui ocorreu o exato oposto. A cidade era limpa e segura, hoje é imunda e violenta. Também teremos nossa recuperação. Mas pra que ela ocorra, é primeiro preciso reconhecer que ela é necessária. 

É preciso abandonar de vez essa mentira de “primeiro mundo”, de “capital ecológica”. 


Sim, dói encerrar uma relação emocional duradoura. Mas é preciso. Ou iremos nos suicidar. Espero que não atinjamos o estágio de Mogadíscio (Somália) ou de Cabul (Afeganistão) pra que entendamos que Curitiba 'afinal não era mesmo de primeiro mundo'.


O fato de eu escrever isso não significa que eu não goste de Curitiba. Ao contrário, [...] eu amo essa cidade.

Do fundo de meu coração.

Conheço cada palmo dessa metrópole, todos os seus 75 bairros, e andar por ela, por seus bairros ricos e pobres, Zona Verde e Zona Vermelha, é minha paixão, minha missão na Terra, mais que isso, minha própria razão de existir.

Entretanto, isso não significa que vou me silenciar quando vejo coisas erradas acontecendo. Bem ao contrário. Quando você ama uma pessoa, diz a Verdade a ela. 


Com a cidade ocorre o mesmo. Falar sempre a Verdade é a forma mais evoluída de amar, posto que o Amor é a Verdade Final e Fundamental do Universo.




Eu amo Curitiba. Acima de tudo e abaixo de nada. Mesmo ela tendo se tornado um enorme aterro sanitário.


Fazer o que, né?

O Amor, quando verdadeiro, não impõe condições........



…..................


Que Deus ilumine essa cidade, a todos que nela residem, bem como a toda Humanidade.


“Deus proverá”









2 comentários:

  1. Anônimo8/4/12

    oi boa noite. sou alessandro moro na invasao teritorio nacional caximba vc tem alguma noticia de como esta noça situação por aqui ..alessandro_sdn@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Anônimo13/4/12

    Venha conhecer Recife.... E dai realmente você vai saber o que é uma cidade suja

    ResponderExcluir

PARE, PENSE, TOQUE E, SE NECESSÁRIO, COMENTE!
Obs: Haverá MODERAÇÃO do seu comentário!